10 min read

A vida com as opções orgânicas em Lisboa

0

Se eu perguntar o que é comida de verdade, o que você diria? Provavelmente faria uma lista com todos os seus pratos preferidos: pizza, hot dogs, bolachas, chocolate, refrigerante e por aí vai. Mas preciso dizer uma verdade que pode doer: isso não é comida de verdade. É uma grande mistura de gordura, açúcar e sódio que culmina em algo delicioso mas longe de alimento dos vera.

E esse é nosso problema hoje, saber diferenciar comida de verdade de comida processada. Nossa incapacidade de enxergar está tão avançada que até o que é alimento de verdade está sendo destruído. Amigo, acredite que aquele tomate vermelhinho e a batata lisinha até parecem 100% naturais, mas para eles ficarem daquele jeito por tanto tempo há tanto químico que você nem imagina.

A carne que você come todos os dias está cheia de hormônios e químicos para crescimento, amaciante de carne e remédios. As frutas e verduras que você come no lanche são borrifadas incessantemente com agrotóxicos contra pragas e verniz para manter a qualidade por muito tempo após serem retirados do pé. Tudo isso não pode ser lavado na hora da compra, está dentro do alimento e você ingere, infelizmente.

Por que deixamos isso acontecer? Porque comemos demais, porque assim os lucros aumentam e você pode pagar menos para comer. Mas ninguém pensa nas consequências: doenças, mudança de peso, qualidade de vida.

O lado bom é que lentamente estamos andando para o que pode ser uma mudança no comportamento de consumo. Muitas empresas estão apostando nos alimentos orgânicos, que são a volta do plantio mais sustentável e saudável com menos agrotóxicos, drogas, antibióticos e afins.

Do Brasil para Portugal

Quando eu morava em Manaus, tinha um sério problema em encontrar alimentos orgânicos ou de plantio mais consciente. Era tão difícil quanto caro, as opções disponíveis eram (são) de um valor absurdamente maior o que inviabiliza o consumo para gente assim como eu que não tem uma árvore de dinheiro. Recentemente me mudei para Lisboa e qual foi a minha surpresa em encontrar um mundo totalmente diferente.

Aqui há diversas lojas e restaurantes biológicos – como são chamados os orgânicos por aqui – além de opções variadas em grandes redes de supermercados. Na rua do meu primeiro apartamento havia um mercado biológico bem na frente da minha porta, e pesquisando mais descobri outras alternativas extremamente variadas e, pasmem, fáceis de encontrar pela cidade.

Acho que é interessante mostrar um pouco do que eu posso encontrar por aqui e como eles lidam de uma forma diferente com a comida do que a gente.

Mercados biológicos

Quando cheguei aqui eu fui fazer uma visita no mercado biológico da minha rua, era pequeno mas com todas as seções de um mercado grande, diferindo apenas na quantidade de opções. Na Europa existe um acordo de comércio e exportação e por isso é comum encontrar produtos de outros países facilmente nas prateleiras. Ou seja: mais opções para experimentar.

De todos os que eu já vi, pesquisei ou encontrei por aí, tem dois mercados que eu prefiro falar. São os que eu tive mais facilidade de encontrar pela cidade e os que eu mais gosto também.

1. Brio Biológico 

BRIO

Foi a primeira loja que conheci e comprei alguns produtos, é focada em mercearia, hortifrúti e frios. Tem uma variedade boa de países variados nas prateleiras e que

Foi a primeira loja que conheci e comprei alguns produtos, é focada em mercearia, hortifrúti e frios. Tem uma variedade boa de países variados nas prateleiras e que deixa um pouco confusa ao tentar decidir o que levar, alguns não tem tradução ou adesivo como é normal. Então depende de paciência e procura na internet, ou perguntar para os vendedores.

Ovos biológicos, iogurte natural (de cabra, vaca, soja, etc), chocolates vegan, sementes e chás frescos, verduras e frutas com tratamento natural, e por aí vai. É meio confuso tentar decidir o que levar mas não impossível.

Fiz algumas compras no Brio e todas compensaram. Passar pelos produtos comuns do mercado é ficar chocado e triste ao mesmo tempo, porque os valores são iguais ou até melhores que os mercados grandes da cidade. Minha última compra foi um belo cookie de framboesa com chocolate belga (tudo orgânico), mas já comprei ovos e iogurte. Tudo importado e maravilhoso!

2. Celeiro

BRIO (1)

Entre o Brio e o Celeiro, esse é o mais diversificado. No Celeiro não se encontra apenas o básico de mercearia, frios e hortifrúti, nessa loja é possível encontrar produtos de beleza, tratamento e remédios naturais. Tudo orgânico ou vegan. É um verdadeiro parque de diversões para os que procuram um envolvimento maior com uma alimentação consciente e saudável. Vou ser bem sincera, metade das coisas de lá eu nem sabia que existia ou não entendi como eram feitos ou para o quê, mas só de ver a variedade deu uma satisfação enorme.

Além de ter essa variedade legal, o Celeiro também tem uma lanchonete de produtos naturais e por isso você pode fazer uma boquinha rápida escolhendo salgados, doces, sopas, sucos e algumas outras coisas. A única coisa que deixou um pouco insatisfeita foi o preço de algumas coisas que encontrava super barato no Brasil, não acreditei no valor da flor de hibisco e na quantidade e muito menos no valor da bucha vegetal. Foi meio triste para falar a verdade, mas acabei saindo de lá com uma tortinha de mirtilo e um saquinho de 50gm de hibisco. Decidida a encontrar coisas legais, voltei lá e passei mais tempo na loja o que foi muito bom. Há muitas marcas realmente caras (o hibisco infelizmente) mas muita coisa boa e super em conta.

Minhas últimas aquisições foram um suco de açaí (que tinha gosto de framboesa) e um pacote de granola com frutas tropicais deliciosa e muito barato. Já sei onde voltar sempre que der vontade de ser saudável.

Essa loja possui unidades espalhadas por Lisboa, e não focada em apenas um bairro ou área. É fácil esbarrar sem perceber e isso é demais.

3. Amor Bio

BRIO (2)

Passei muito tempo até decidir entrar na Amor Bio, dava a impressão de ser só um restaurante vegetariano e eu prefiro comer em casa (ainda tenho a impressão que tudo vem sujo, como eu tinha no Brasil). Mas decidi entrar e não me arrependi.

A Amor Bio é gigante e muito bem munida de variedade. Há prateleiras e prateleiras de chás e bebidas biológicas, do vinho à cerveja, além de ter um paredão de iogurtes, queijos e laticínios para vegans, intolerantes e qualquer pessoa. Um amorzinho de mercado, de preços e atendimento. Nesse mercado experimentei um iogurte com café e fiquei desejando mais.

Supermercados

Além dos mercados especializados é possível encontrar muita coisa boa e natural pelas grandes redes. Aqui em Lisboa tem duas empresas que dominam, Continente e Pingo Doce, e é capaz de encontrar alternativas mais saudáveis em ambos os supermercados mesmo naquelas unidades menores.

PINGODOCE

Os preços não são absurdos que nem no Brasil, são mais altos do que os não biológicos/vegan/naturais mas não tão fora da curva que vão fazer um rombo na compra do mês. São completamente aceitáveis, cêntimos a mais.

Fruta Feia

Mas uma das opções que eu mais gostei, e já conhecia antes de sair do Brasil, é o projeto Fruta Feia. Não é exclusivo de consumo biológico, mas de reaproveitamento de alimentos descartados. A premissa é usar aquelas frutas e verduras que foram simplesmente descartadas pelo comércio por não serem atrativas para venda.

E o funcionamento do projeto também é muito legal, os produtos da estação são divididos em dois tamanhos de caixa: pequena (3/4kg por 3,5euros) e grande (6/8kg por 7euros). A pessoa se inscreve para poder comprar a caixa e assim que elas estão disponíveis uma mensagem é enviada. Você não pode escolher quais itens levar, tem que comprar tudo que vier na caixa, e o conteúdo varia de acordo com a estação.

Desde que começou a Fruta Feia cresceu e partiu de Lisboa para o resto do país, o que significa que toneladas de alimentos que iam voltar pra terra e desperdiçadas foram para a mesa do português.

Essa é uma das ideias mais legais ao meu ver e revolucionária.

Lisboa também tem uma variedade boa de restaurantes naturais e vegetarianos, grandes cadeias como Vitaminas ou Joshua’s são fáceis de encontrar em qualquer shopping. O que deixa bem fácil comer saudável.

No geral, Portugal tem uma relação bem interessante com comida. É costume a refeição ser um momento que você precisa apreciar, seja bebendo um vinho para acompanhar o prato, seja tendo uma refeição completa com entrada-prato principal-sobremesa e pessoas queridas na mesa. Ver as opções de alimentação consciente que eles têm me fez ficar triste com o caminho que o Brasil tem levado quanto a comida. E Manaus me deixa verdadeiramente deprimida, estamos há muitos passos atrás e fazendo nada para correr atrás do preju.

Mas hey, é um longo caminho até lá e já há muito acontecendo com a internet e as pessoas compartilhando informações. É a hora de virar e de começar a correr atrás de comida de verdade. Acredite, vale a pena.

Abraços de verdade,

Carol Simermam


Para ler mais textos da Carol, basta ir ao Happy Meal Trip


OI! JÁ QUE VOCÊ TERMINOU DE LER ESSE POST, SHANTAY, YOU STAY E SIGA O BLOG AQUI TAMBÉM:

FACEBOOK   INSTAGRAM    YOUTUBE    GOOGLE   SNAPCHAT   PERISCOPE  TSU

 

Feed
Translate »